Tumores epiteliais do timo em cães

27 September 2021 – News

Tumores epiteliais do timo em cães

Os tumores epiteliais primários do timo (TET) são raros em cães e pouco se sabe ainda sobre o seu comportamento. Existem muitos subtipos histológicos de TET já reconhecidos e com um valor preditivo em humanos, mas, na medicina veterinária, a sua classificação e o prognóstico associado são ainda inconsistentes. Por conseguinte, os autores deste estudo retrospetivo e multi-institucional tiveram como objetivo estabelecer essa mesma classificação.

Foram incluídos no estudo cinquenta e um cães com TET do mediastino cranial diagnosticado por histopatologia. Para além dos dados clinicopatológicos, foram revistas amostras histológicas para as seguintes particularidades: contagem mitótica, percentagem de necrose, presença de corpúsculos de Hassall, infiltrados linfocitários, pleomorfismo celular e invasão vascular ou capsular. Os sinais clínicos mais comuns foram dispneia, letargia e tosse. As anomalias hematológicas e bioquímicas detetadas mais frequentemente foram a hipercalcemia ionizada e neutrofilia. Em 24,7% dos casos foi confirmada a presença de metástases na altura do diagnóstico, sendo esta identificado com um fator de prognóstico negativo.

A maioria dos cães no estudo foi submetida a excisão cirúrgica do tumor e, em 11,8% dos casos, foi também utilizada quimioterapia e/ou radioterapia adjuvante. Além da falta de dados de acompanhamento suficientes, um cão que recebeu o protocolo COP demonstrou uma resposta parcial e outro, tratado, por sua vez, com o protocolo CHOP não demonstrou qualquer tipo de reação.A progressão da doença foi confirmada em todos os casos através dos resultados de imagiologia.

Foi verificada uma diferença significativa entre o tempo médio de sobrevivência dos cães tratados cirurgicamente (449 dias) e os que não foram sujeitos a cirurgia (74 dias). A taxa de sobrevivência foi também significativamente mais elevada em cães que apenas apresentavam metástases nos linfonodos, em comparação com os casos de metástases distantes. A presença de miastenia gravis, uma doença autoimune frequentemente detetada como condição secundária aos tumores do timo em medicina veterinária, mostrou também uma relação significativa com um menor tempo de sobrevivência. No entanto, o grau de pleomorfismo celular na histologia foi considerado um fator de prognóstico independente identificado neste estudo.

Yale, AD, Priestnall, SL, Pittaway, R, Taylor, AJ. Thymic epithelial tumours in 51 dogs: Histopathologic and clinicopathologic findings. Vet Comp Oncol. 2021; 1– 9. https://doi.org/10.1111/vco.12705