SARDS vs CAR

16 August 2021 – News

SARDS vs CAR

Apesar da popularidade dos coelhos enquanto animais de estimação, existem ainda poucas investigações sobre o seu bem-estar.

A síndrome de degenerescência retinal adquirida súbita (SARDS) é uma causa frequente de cegueira irreversível em cães. Pensa-se que seja uma condição semelhante a retinopatias imunomediadas em humanos, que se podem desenvolver sob a forma de síndromes paraneoplásicas ou não ter qualquer relação com doença oncológica. Em cães, as retinopatias associadas a cancros (CAR) e a SARDS são bastante semelhantes e, por isso, muitas vezes difíceis de distinguir. Esta investigação procurou identificar os elementos essenciais para a sua distinção.

A amostra deste estudo consistiu em 17 cães diagnosticados com SARS ou retinite imunomediada (IMR) por oito oftalmologistas veterinários. Além disso, todos foram diagnosticados com um tumor maligno (meningioma foi o mais prevalente).

Efetuou-se um exame oftalmológico completo em todos os cães. Para verificar se havia alterações histológicas ou moleculares no tecido retinal, realizaram-se também análises imunohistoquímicas e genómicas. Nestas investigações, nenhum dos animais apresentou a combinação clássica de SARS e por isso estabeleceu-se um diagnóstico de retinite imunomediada (IMR).

A fundoscopia revelou várias alterações tipicamente observadas em caso de SARDS, sendo a atenuação da vasculatura da retina a mais frequente. A histologia foi compatível com a perda de fotoreceptores e descreveram-se várias alterações sistémicas (e.g., proteinuria/microalbuminuria em 77.7% dos pacientes). A técnica Western blotting revelou também a presença de anticorpos anti-retinais em 80% dos pacientes testados.

Apesar de muitos casos de SARDS e CAR se apresentarem semelhantes clinicamente, estas condições são bastante diferentes no que diz respeito à expressão genómica. Nos casos de CAR, a prevalência de genes que medeiam respostas imunitárias com funções nos processos de apoptose e inflamação é superior.

Este é o primeiro estudo a documentar a administração intravítrea de imunoglobulinas intravenosas enquanto método seguro e efetivo para o tratamento de patologias oculares inflamatórias e autoimunes. De facto, em 44% dos pacientes tratados sujeitos a terapêuticas imunossupressoras, a cegueira foi revertida.

Grozdanic, S. D., Lazic, T., Kecova, H., Mohan, K., Adamus, G., & Kuehn, M. H. (2021). Presumed cancer-associated retinopathy (CAR) mimicking Sudden Acquired Retinal Degeneration Syndrome (SARDS) in canines. Veterinary ophthalmology, 24(2), 125–155. https://doi.org/10.1111/vop.12853