Hipofisectomia: uma possível solução para tratar o hipersomatotropismo?

5 July 2021 – News

Hipofisectomia: uma possível solução para tratar o hipersomatotropismo?

O hipersomatotropismo em gatos é causado pela secreção excessiva de somatotropina (GH) por adenomas pituitários. Há vários tratamentos possíveis – médico, radioterapia, crioterapia e cirurgia. Esta última é o tratamento de eleição em humanos.

Esta investigação considerou 25 gatos com hipersomatotropismo espontâneo que foram submetidos a uma hipofisectomia transesfenoidal entre 2008 e 2020. O seu objetivo foi descrever o perfil endócrino e as taxas de sobrevivência e remissão em casos de hipersomatotropismo e diabetes mellitus.

Os diagnósticos basearam-se nos sinais clínicos e na concentração do fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1 (IGF-1). Em alguns casos recorreu-se a imagiologia avançada para avaliar as dimensões da hipófise e planear a cirurgia.

As concentrações da somatotropina foram avaliadas em amostras de plasma obtidas no período pré-operatório e 1, 3 e 5 horas após a intervenção cirúrgica. As concentrações plasmáticas de IGF-1 foram medidas na altura do diagnóstico e repetidas no período perioperatório. Verificou-se uma descida marcada após a cirurgia e a remissão do hipersomatotropismo foi demonstrada em 23 dos 24 gatos. Não houve complicações durante a cirurgia nem no recobro, mas um gato morreu nas primeiras quatro semanas após a intervenção, em consequência de hipoglicemia. Outros dois gatos, nos quais a remissão do hipersomatotropismo foi demonstrada, morreram nas 6-7 semanas seguintes à cirurgia, mas não foi possível estabelecer a causa.

O prognóstico foi excelente na maioria dos casos. Apesar da intensidade da cirurgia e do período perioperatório, este estudo demonstrou que hipofisectomias realizadas por clínicos experientes podem garantir um prognóstico excelente (associado a uma alta taxa de remissão completa) para gatos com hipersomatotropismo e diabetes mellitus insulino-resistente secundária. A hipoglicemia parece estar diretamente relacionada com o sucesso da intervenção cirúrgica sendo, por isso, essencial monitorizar o estado geral do animal e os níveis de glucose no sangue.

van Bokhorst, KL, Galac, S, Kooistra, HS, et al. Evaluation of hypophysectomy for treatment of hypersomatotropism in 25 cats. J Vet Intern Med. 2021; 35: 834– 842. https://doi.org/10.1111/jvim.16047