Estilos parentais dos tutores de cães

1 March 2021 – News

Estilos parentais dos tutores de cães

Os estilos parentais são úteis para avaliar os padrões das relações sociais a longo-prazo, não só entre pais e crianças, mas também entre os elementos da díade tutor-cão. A educação dos nossos cães quando baseada na parentalidade (“dog-directed parenting”) tem um papel muito importante na prevenção de comportamentos indesejados e pode ser descrita como a principal esfera emocional na qual o cão é guiado e treinado.

Um estudo prévio, alicerçado num questionário de estilos e dimensões da parentalidade, identificou três classes principais entre os tutores: “authoritarian-correction style” (AUC), “authoritative-intrinsic value style” (AUI) e “authoritative-training style” (AUT). Para avaliar como estes estilos se exprimem em interações tutor-cão, os investigadores implementaram dois testes de comportamento: um com distrações e outro que implicava passar algum tempo de pausa juntos numa divisão. Os 41 participantes foram selecionados depois de preencherem um questionário online que determinou o estilo de parentalidade na relação com o seu cão.

Para estimular o comportamento normal dos tutores na orientação dos seus animais, cada díade entrou numa sala com distrações (biscoitos e bolas) e foi pedido ao tutor que passeasse o cão, evitando que o mesmo interagisse com os fatores de distração; este teste foi repetido duas vezes por cada grupo. A segunda etapa do estudo (“tempo de descanso”) consistia em investigar a interação espontânea tutor-cão não lhes tendo sido atribuída propriamente uma tarefa: tutor e cão tinham apenas de ficar na sala por dez minutos em ambiente mais relaxado.

O teste das distrações foi o que mais revelou sobre os estilos de parentalidade uma vez que a tensão na trela e a comunicação verbal foram mais evidentes. Os tutores com estilo AUC tinham uma maior tendência para a correção verbal (e menor para fazer elogios) e pressionavam mais a trela. Porém, os estilos AUI e AUT associaram-se a um maior número de reforços positivos. Tal como verificado noutros estudos, houve uma maior frequência de contacto visual entre o cão e o tutor na parentalidade AUT. Na maioria dos casos da fase 2 (“tempo de descanso”) desta investigação, tutores e donos mantiveram-se próximos.

A tensão na trela e a comunicação verbal provaram ser parâmetros valiosos para avaliar os estilos parentais da díade cão-tutor e, como tal, poderão ser ferramentas úteis para educar os tutores. Os autores consideram importante criar condições para que haja uma transição da orientação/educação com a trela para orientação/educação tendo em conta elogios verbais, dando obviamente prioridade ao estilo AUT quando comparado com o AUC.

Ineke R. van Herwijnen, Joanne A.M. van der Borg, Marc Naguib, Bonne Beerda. Dog-directed parenting styles predict verbal and leash guidance in dog owners and owner-directed attention in dogs. Applied Animal Behaviour Science, Volume 232, 2020, 105131, ISSN 0168-1591, https://doi.org/10.1016/j.applanim.2020.105131.